segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Projeto Memória


Esse livreto não deixa de ser interessante, pois é um resgate sobre a Emancipação de Osasco.  Possui depoimentos curtos de algumas pessoas que participaram.  Vale pela iniciativa, mas poderia ter sido mais trabalhado..  O ano em que foi produzido não aparece em nenhuma página... E a capa não deixa de ser bizarra.

Fotografia e evolução Urbana

Fotografia e evolução Urbana


Notar a evolução urbana de Osasco, através de uma seleção de imagens iconográficas, é uma experiência única para quem gosta de recuperar alguns aspectos do passado. Com esse objetivo procurei, contemplar, questionar e entender a paisagem urbana e seu processo de transformação.

Utilizei plantas cartográficas, escritos jornalísticos, relatórios, relatos de moradores mais antigos. Mas foi a fotografia que revelou as constantes modificações, a vida cotidiana e a beleza local sempre em mutação.

A fotografia é um instrumento complexo em seu conteúdo cultural, e um referencial valioso para a reconstrução/recuperação da área urbana e a sua compreensão histórica.

Assim, organizamos o nosso banco de dados, sua seletividade e abrangência, sendo possível identificar o processo de evolução urbana de Osasco entre 1900-1970.

Notamos as diferentes imagens captadas por fotógrafos anônimos e conhecidos, cada um ao seu modo e percepção, revelam aspectos insuspeitados, ângulos pouco vistos e locais totalmente modificados.

Dentre os fotógrafos conhecidos, posso citar Klaws Werner, sua fotos aéreas, ruas, igreja matriz oferecem um caráter de vanguarda e modernidade. Osasco estava se preparando para a sua emancipação e sua origem italiana estava fadada a desaparecer.

São registros fascinantes para entender as transformações impressionantes que estavam acontecendo em Osasco e também de São Paulo e notar o distanciamento que estava ocorrendo com ambas.

O trabalho operário; fábrica; olarias, anônimos circulando pelo Largo da Estação; a expansão dos limites da antiga Villa Osasco; a ocupação e as transformações urbanas; o “vibrar” do cotidiano; os eventos políticos, culturais, esportivos e as concentrações religiosas; enfim, o vasto e pulsante conjunto de referências que oferecem novas formas de interpretar Osasco.

Com essa bagagem de informações e consequentemente a sua oportuna divulgação é possível estabelecer a aproximação entre o visitante da página e as imagens apresentadas oferecendo novos conceitos de identidade cultural, qualidade de vida, cidadania e repensar o passado.

O antigo é comparado com o presente face á face, viabilizando o reconhecimento das múltiplas diferenças e a evolução urbana da atual cidade.

José Luiz Alves de Oliveira

Empresa SANTISTA - Osasco - Foto aérea: Klaws Werner - década de 50

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Rua da Carteira ou Cartieira, atual Narcizo Sturlini

Rua da Carteira ou Cartieira, atual Narcizo Sturlini - 1961
A Rua homenageia o imigrante Italiano Narcizo Sturlini (1865 - Uzzano - Itália - 1918 - Pescia - Itália), fundador da Fábrica de pael que existiu em Osasco.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Residência da Rua Dona Primitiva Vianco

Residência da Rua Dona Primitiva Vianco
Provavelmente construída por Antonio Agú, por volta de 1898, teve vários proprietários e foi a primeira sede da prefeitura de Osasco entre fevereiro/outubro de 1962.
Doi demolida para a construção da Praça Antonio Menck.
A ilustração feita por mim, foi feita á partir das poucas referências iconográficas.
É um dos trabalhos incluídos no livro Vila Osasco, bairro de São Paulo. 

Fotograma

Raro fotograma á cores da igreja matriz de Sto. Antonio-Osasco em 12.06.1957, quando Antonio Menck doou o relógio para a igreja.

Aguardem pois em breve teremos o site sobre a História de Osasco.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Prefeito de Osasco: Hirant Sanazar

Série: Prefeitos de Osasco.
Na foto embaixo da cruz, o prefeito de Osasco Hirant Sanazar s/data

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Ruas de Osasco

Rua Tenreiro Aranha em 1921, atual Rua República do Líbano. Hoje irreconhecível.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Museu de Osasco

Museu de Osasco, foto tirada pouco antes de sua inauguração.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Praça Antonio Menck - Osasco

A foto em pb mostra  a Praça Antonio Menck, mas conhecida por Largo de Osasco.
Foi feita por mim em 1998, para uma exposição de fotos. Esse local mudou muito e nova reforma será feita.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Algumas ilustrações do meu livro "Tempo história e nanquim.

Não coloquei aúdio, pois espero que sendo mudo, produza maiores reflexões.

As ilustrações foram todas feitas por mim, algumas são inéditas.

video
O livro citado no titulo foi escrito entre 1990 e finalizado em 1993, sendo lançado durante a Semana Cultural Antonio Agú em 1995.  É o primeiro volume, o segundo está quase pronto.
Ao escrever o trabalho o objetivo específico foi o não só de resgatar a história local, mas como também da Igreja Matriz de Santo Antonio - Osasco, que possue uma história muito interessante, que inicia-se com a vontade de Agú de deixar para a então Vila Osasco, um terreno para a construção de uma igreja.  Sua neta Giusephina Vianco, concretizou a vontade e doou terras.  As obras tiveram início em 1919, mas só seria inauguradas em 1931, sendo por sua vez demolida em 1963.
As ilustrações são baseadas através da observação de centenas de fotos. E algumas nunca foram exibidas, e para essa apresentação, usei somente algumas.
Abril de 2012.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Cinco vezes a Rua Antonio Agú.

Cinco fotografias da Rua Antonio Agú, servem como comparativas da evolução urbana de Osasco.
A sequência: 1931, 1939, 1945, 1952 e 1993.  Oportunamente outras sequências serão exibidas. 
 Ao utilizar, citar a fonte, pois esse é um trabalho sério de pesquisa, que pretende fornecer dados para conhecer a história local.






sexta-feira, 6 de abril de 2012

Demolição do cotonifício Beltramo - Osasco

video
O edifício que abrigou o Cotonifício Beltramo em Osasco, foi construído por volta de 1898, ficou desativado entre 1906 á 1923, foi diversas vezes ampliado, chegando a ocupar um quarteirão inteiro da Rua Antonio Agu.  Teve também uma vila operária.  As obras de demolição foram iniciadas em novembro de 1992, para a construção do Osasco Plaza Shoping.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Alguns anúncios comerciais de Osasco


Alguns anúncios comerciais de Osasco.
Foram publicados no jornal O DISTRICTO no no de 1919, sendo direcionado á população de Osasco, é o primeiro do recém criado distrito.
Possuo alguns exemplares, mas não a coleção completa.
Esse jornal retratava o movimento político, social e religioso, e foi atravéss dele que descobri as origens da igreja matriz de Santo Antonio de Osasco, pois o jornal relatou passo á passo.

Essa sociedade foi constitúida pelo chefe político local, Júlio de Andrade e Silva, que em Osasco tinha como propriedade o Chalé Esther, mas sua residência oficial era na capital. 







quarta-feira, 28 de março de 2012

Teatro Municipal de Osasco

A construção do Teatro Municipal de Osasco, teve início com o lançamento da pedra fundamental no dia 15.09.1995, pelo então prefeito da cidade, Dr. Celso Giglio, incuido a presença de secretários, vereadores e representantes dos Grupos Carrefour e Santista.
O teatro ocupa uma área de 8.252 m2 naa Av. dos Autonomistas.
O teatro é um projeto arquitetônico elaborado pelo DPU - Departamento de Planejamento e Urbanismo, tendo a capacitade para 450 espectadores e estacionamento para 70 veículos.
O teatro foi inaugurado em 1996, e o primeiro show foi com Ray Conift e Orquestra.



sexta-feira, 23 de março de 2012

Construindo a Praça Antonio Menck - Osasco




Quatro fotos que mostram a construção e as reformas urbanas do antigo Largo de Osasco, como é conhecido, mas o nome verdadeiro e que poucos conheçem é Praça Antonio Menck, um dos emancipadores de Osasco.  A praça foi inaugurada em 1969.
A primeira foto: tomada á partir da Rua Dona Primitiva Viaco: a segunda foto á partir da Rua Antonio Agú, ambas de 1968, a terceira de 1970 e a quarta de 1998 (esta feita por mim), as duas foram feitas do Viaduto Inês Colino.
Atualmente novas obras estão sendo feitas para a revitalização urbana da região.
No decorrer da semana, o blog será atualizado diariamente.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Bairro de Presidente Altino - Osasco

O Bairro de Presidente Altino – Osasco




Entre 1887-1888 o imigrante italiano Antônio Agú, adquiriu o sítio Ilha de São João, distante 16 km da capital de São Paulo, o local possuía uma pequena olaria para fabricação de tijolos.

Vizinho a propriedade estava se formando o bairro do Manéco, reduto de imigrantes portugueses.

Em 1894, Agú iniciou o loteamento de áreas de sua propriedade "Fazenda Osasco", e aos investimentos econômicos que consolidaram a formação da "Vila Osasco".

Tencionando dar um caráter empresarial aos seus investimentos, arrenda em 1898 ao francês Evaristhe Sensaud de Lavaud o seu estabelecimento cerâmico. Com as inovações tecnológicas introduzidas, a olaria torna-se em 1900, em um dos mais importantes estabelecimentos do ramo no estado de São Paulo.

Na “Grande Olaria Francesa" de Sensaud de Lavaud fabricavam-se manilhas telhas, ladrilhos tubos de grês, diferentes tipos de tijolos, com variados tamanhos e especificações.

Com a morte de Agú em 1900, todas as suas propriedades passam as mãos da herdeira Giusephina Vianco Enrico, incluindo a empresa cerâmica.

Em 1912 Evaristhe adquire a propriedade e passa a direção ao seu filho Dimitri.

Em 1912 a cerâmica é vendida aos irmãos Pujol e outros, que organizam a Cia Cerâmica Industrial de Osasco que também introduzem novas tecnologias no ramo.

No bairro em que se localiza a Cia Cerâmica os mais importantes fatos se fazem presentes: em meados do século, já existia a olaria São João, posteriormente Rovai. Lenzi e Pierini, a igreja do Bonfim, construída a partir de 1909, o Cartório (instalado em 1919), agência de Correios, delegacia, e serviço de balsa.

O sítio Rio Pequeno, pertencente a Ana Toledo de Oliveira é adquirido pela Cia. Cerâmica e loteado a imigrantes de origem européia. Sendo mais conhecido como um bairro Armênio.

Próximo ao loteamento surge o frigorífico Continental Products Company, em frente a construção é inaugurada em 1919 a estação Presidente Altino. Com a demolição dos prédios pertencentes a Cia cerâmica, as ruas André Rovai e Erasmo Braga são unidas, facilitando o trafego e a união dos bairros.

sábado, 10 de março de 2012

Foto montagem 01 - audição musical no Colégio Misericórdia em 11.11.1958

video
Montagem com fotos feitas no Colégio Misericórdia - Osasco, em 11.11.1958.
Participaram do evento: Vera Lúcia Belacosa, Ana Cristina Pignatari Fiuza, Maria Regina Xavier da Silveira, Maria Madalena Pereira Passos, Milena Melli, Edile Viviani, Zuleica Turíbio, Lina Bertelli, Mirian Simões, Gislaine ?,  Márcia Rocha Lima, Zélia ?, Lucilei Biscuola, Valdeci Cecília Negreli.
Não consegui identificação de algumasparticipantes.
Fotos Klaws Werner.
Oportunamente montarei a filmagem do evento e a postarei, pois existe, embora muito danificado.

sexta-feira, 2 de março de 2012

Vila operária da Indústrias de Papel e Cartonagem - Osasco SP

Vila operária das Industrias de Papel e Cartonagem, em Osasco SP
Avila foi construída por volta de 1919, para servir de moradia dos trabalhadores da empresa, eram aproximadamente 12.
Uma parte foi demolida na década de 50, quando já era a ADAMAS S/A.
A última casa foi derrubada no início dos anos 90, ficavam na atual rua Narciso Sturlini.
Em segundo plano o a sede do Banco BRADESCO.

Vila operária da COBRASMA






Breve relato sobre a Vila operária da COBRASMA - Osasco - SP
     Construída na década de 40, servindo como moradia dos funcionários da empresa COBRASMA.
     Inicialmente abrigou engenheiros e técnicos que trabalhavam na empresa.  Após a desativação como moradias, as edificações passaram por reformas nos anos 90 para abrigarem consultórios médicos.
em 2001 apenas duas, das oito casas existentes serviam como consultórios.
     As casas encontravam-se parcialmente conservadas.  O local é tranquilo, agradável e a rua é arborizada.
fotos: José Luiz Alves de Oliveira

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

O Cristo Pantocrator da Paróquia São Paulo da Cruz - Osasco

O Cristo Pantocrator da Paróquia São Paulo da Cruz em Osasco

duas das tres versões
 Cristo Pantocrator é “A quele que governa tudo”.

É geralmente representado em busto ou meio corpo, segurando um livro dos Evangelhos aberto e abençoando com a mão direita. Geralmente ocupa a cúpula central ou a abside principal das antigas igrejas bizantinas

A pintura no altar mór da Paróquia São Paulo da Cruz – Osasco SP

     A terrível figura de Cristo Todo-Poderoso é um conceito mais oriental do que a idéia do mortal sofredor das igrejas ocidentais posteriores. A Segunda Pessoa da Santíssima Trindade medeia entre Deus e a Humanidade, salva por Ele, que a julgará no fim.
     É sempre representado em tom azul, sobre um fundo dourado brilhante. Podendo ser representada em forma de afrescos, iluminuras ou mosaicos.
     É de estilo oriental, pois apresenta o mundo em duas dimensões. O espaço é abolido e substituído por fundos de uma única cor forte.
     Essa representação artística surgiu nas oficinas imperiais da cidade de Constantinopla, irradiando-se posteriormente para as regiões conquistadas. As características faciais são desenhadas fortes e simetricamente sobre uma superfície achatada onde os grandes olhos, envoltos na contemplação do        Além, brilham com um esplendor sobrenatural. Estamos num mundo hierático e magnificente, que evoca, com certos gestos adequados, cenas transportadas do mundo real para o da liturgia.

O altar mór Panorâmica


     A arte bizantina tinha um objetivo: expressar a autoridade absoluta do imperador, Para que atingisse melhor esse objetivo, uma série de convenções foram estabelecidas, tal como na arte egípcia. Uma delas foi a frontalidade, pois a postura rígida da figura leva o observador a uma atitude de respeito e veneração pelo personagem representado. Por outro lado, quando o artista reproduz frontalmente as figuras, ele mostra um respeito pelo observador, que vê nos soberanos e nas personagens sagradas seu senhor e protetores. Além da frontalidade, outras regras minuciosas foram elaboradas pelos sacerdotes para os artistas, determinando o lugar de cada personagem sagrada na composição e indicando como deveriam ser os gestos, as mãos, os pés, as dobras das roupas e os símbolos. Enfim, tudo o que poderia ser representado estava rigorosamente determinado.

Significado da simbologia da imagem de Jesus representado na abside da igreja de São Paulo da Cruz.
Osasco - Brasil
Nimbo Maior ou “Mandorla”: pode ser de formato helicoidal e oval, que circunda Jesus ou Maria nas artes bizantina ou medieval. Podendo ter elementos geométricos ou florais.
(Na representação foram incluídas rosas douradas)
Douração:
serve para ressaltar a imagem de Jesus, podendo ser de folhas de ouro ou pedras douradas (mosaico).

A Imagem de Jesus ....

Deve ser representado na cor azul claro e ouro quando vivo, azul, púrpura e ouro, incluindo uma faixa colorida que vai do ombro até a cintura, quando ressuscitado.
Na Igreja de São Paulo da Cruz foi representado na cor azul turquesa.
A Bandeira branca com a cruz vermelha (ou ao contrário),
representa o milagre da ressurreição.
A mão esquerda, segura um estandarte vermelho com a cruz branca, na ponta, o globo terrestre.

detalhe
“A vida triunfou sobre a morte”
A feição, é serena e contemplativa.
Sentado em um banco ornado de pedras preciosas (hetimasis), mostra-nos o ato de ensinar.
Não existe trabalho semelhante no mundo!
É obra única, sendo a fusão dos afrescos da cidade de Narezi e Boiania, Bulgária.
Foi pintada em 17 dias e inaugurada em fevereiro de 2004, no sádo de Aleluia.
Atualmente

Autor: José Luiz Alves de Oliveira




Osasco - Av. João Bricola

Recriação em "bico de pena" (técnica em que é utilizado para a confeção da ilustração, a tinta "nanquim".
O local é a Rua João Bricola em 1907, a esquerda a casa do Dr. Victor da Silva Airosa, no  lado direito casas da família Gianete.  O desenho do meio a fachada para o atual Largo de Osasco - Praça Antonio Menck, o outro lado na rua João Bricola, atual av. João Batista.
Trabalho executado  por mim para o livro "Memória de um bairro chamado Osasco"

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Primeira sede da Prefeitura de Osasco

Rara foto da prefeitura de Osasco em 1962.  A sede ficava na Rua Dona Primitiva Vianco, entre fevereiro á outubro de 1962. Coleção particular.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Demolição do Cotonifício Beltramo

Demolição do Cotonifício Beltramo, novembro de 1992.  Originariamente construído para abrigar a fábrica de tecidos de Enrico Del'Acqua em 1898.  Foi desativado em 1906, e retornou as atividades em 1922, com o nome de Cotonifício Beltramo.  Abrigava também uma vila operária, demolida nos anos 80.  Foi ampliado ao longo dos anos, ocupando praticamente um quarteirão da região central de Osasco.  As obras de demolição iniciaram-se em novembro de 1992, para a construção do Osasco Plaza Shoping

Ilustração

Ilustração feita por mim, para um trabalho sobre a Emancipação de Osasco - Janeiro de 1991.
Representa a pira com a chama da Emancipação, que ficou acesa no Largo de Osasco e que foi apagada no dia da posse do primeiro prefeito, Dr. Hirant Sanazar em 19.02.1962.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Brasão e Bandeira do Município de Osasco


Brasão

Lei nº 874, de 17.10.1969, que institui o Brasão e a Bandeira do Município.

Art. 1º. – Fica Instituído, nos termos do 3º. , do artigo 1º., da Constituição do Brasil, o BRASÃO DE ARMAS DO MUNICIPIO DE OSASCO, escolhido mediante concurso realizado, em cumprimento à Lei Municipal nº 680 de 06.10.1967, alterada pela de nº. 814 de 06.02.1969.

Art. 2º. - O BRASÃO DE ARMAS DO MUNICIPIO DE OSASCO, de autoria do prof. Dr. Wallace de Oliveira Guirelli, assim se descreve heraldicamente:

COROA MURAL: a coroa fica na arte superior do escudo, é de prata, tem oito torres. Coroas de prata desse tipo representam cidades.  Coroas com menos torres, representam Aldeias e Vilas. Observe-se que nas torres da coroa do Brasão de Osasco existem janelinhas em cruz, um traço arquitetônico próprio e representa o “1º. Primeiro Movimento Cooperativista” em São Paulo, a “Cooperativa dos Videiros” de Osasco.

ESCUDO SANÍTICO: é a parte central do Brasão. O escudo é de estilo francês, porque termina em ponta. O fundo é sinople (cor verde). A cor verde significa fé e esperança.

FACHO: o luzeiro está colocado no centro do escudo. O facho é de ouro. Acesa de goles (vermelho). Esta é a mais importante peça do Brasão. O archote representa toda a epopéia do “Movimento Emancipacionista”. O fogo do facho foi trazido do “Museu do Ipiranga” e simboliza o ardor desse “movimento cívico”.

ASAS: as asas abertas no campo verde do escudo prendem-se ao luzeiro, são de prata e representam o “1°. Vôo na América do Sul”, por um aparelho mais pesado que o ar. Sensaud de Lavaud aos 07.01.1910 realizou a histórica façanha em nossa cidade.

TAU: é a letra “T” em grego. São dois em prata, colocados um em cada canto do escudo, ao alto. Esse era o símbolo heráldico do escudo de Sto. Antonio, sendo ele padroeiro da cidade os Taus o representam.

RODAS DENTADAS EM OURO: as rodas encontram-se colocadas na parte inferior do escudo, uma de cada lado, e representam a “industria pesada”, causadora da riqueza de nossa cidade.

MARTELOS: chamam-se suportes as figuras laterais do escudo. Os martelos representam o trabalho pesado, eficaz e assíduo de nossa cidade.

LISTEL: a faixa com a inscrição em ouro sobre campo verde chama-se Listel e nele se lê “OSASCO – CIDADE TRABALHO”. Distrito criado pela Lei Municipal nº. 758 de junho de 1968.

Nota importante: Entendimentos havidos com o vencedor, em 1º. Lugar, Dr. Wallace Oliveira Guirelli e o prof. Alcyr Porciúncula, vencedor do concurso em 2º. E 3°. Lugares, foi feita a substituição da coroa do trabalho vencedor, pela coroa do 3º. lugar.

A substituição enriqueceu o brasão de Osasco, pela beleza e conteúdo histórico da mesma.

Art.3º. – Será obrigatório o uso do Brasão.


Bandeira do Município de Osasco


Lei nº. 874, de 17.10.1969, que a instituiu.

Art. n4°. – Fica, igualmente, instituída a BANDEIRA DO MUNICÍPIO DE OSASCO, em cumprimento á Lei Municipal n°. 643, de 16.06.1967.

Parágrafo Único: A BANDEIRA DO MUNICÍPIO DE OSASCO, de autoria do Heraldista ARCIONÉ ANTONIO PEIXOTO DE FARIA, assim se descreve heraldicamente, conforme “Justificativa e Simbolismo” anexa à presente Lei:

“Esquartelada em cruz, sendo os quartéis da tralhas verdes e os da ponta, vermelhos, separadas ao centro por uma faixa larga branca, carregada em abismo ao Brasão Municipal, de onde partem as faixas laterais, estreitas, dividindo os quartéis”.

Nota: a primeira bandeira usada na primeira administração era um estandarte, e do brasão possuo cópias heliográficas.





terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Cidade de Osasco 50 anos

Foto aérea de Osasco em 1962, autor Klaws Wener

     Oportunamente escreverei sobre a Emancipação, visto que o assunto é vasto e cheio de detalhes, mas segue-se abaixo algumas informações úteis... 
     As eleições são marcadas para 4 de fevereiro. Com chuva, muitos policiais e nenhuma manifestação, o povo de Osasco cumpriu o dever cívico.
     Dos 30.783 eleitores inscritos votaram 23.382 (24% de abstenção aproximadamente).  A apuração realizou-se no dia seguinte no Pacaembu. Os resultados apontaram pra prefeito: Hirant Sanazar, 9.810; Antônio Menck, 5.107;  Fuada Auada, 4337;  Giuseppe R. Donati, 219 e Nicolau Ata, 195; brancos 1.162 e nulos 2.553; vice: Marino P. Nicoletti 6.427; Roberto Pignatari, 4.585: Reginaldo Valadão, 3.264; Albertino S. Oliva. 2.366 e João de Oliveira, 480: brancos, 4.020 e nulos 2.244.
     Os vereadores eleitores, mais votados entre 219 candidatos foram: PDC Pedro Furlan 325, Primo Broseghini 310, Otacílio Firmino Lopes, 302, Marino Lopes 289, Anísio Nunes 269, PR Alfredo Tomaz 433, Esmeraldo Vieira Malagueta 269, José Silva Ferreira 269, PRT Aymoré de Melo Dias 193, Clóvis Assaf 185, J.B. de Castro 183, PSD José Guizi 256, Cid Sergio de Alcântara Von Puttkamer 217, José Catan 216, PSB Joaquim Fraga 279, Moacir de Araújo Nunes 165, PTB nenhum PTN.  
     Orlando Calazans 355, (1° Presidente da Câmara), Wilton Pereira da Silva 286, Benedito Ventura Nitão, 216, Vicente Florindo 229, UDN Clóvis Carrilho de Freitas 354, João G. Port 319, João Emilio Bornacia 278.
     Por legendas PCD 4.337, PR 1996, PRT 2.553, PSD 2.468, PSB 1.646. PTB 565, PTN 3.368 UND 2.489.
     A diplomação teve lugar no dia 07.02.1962, no cine Glamour, o Juiz Dr. Joaquim Bandeiras de Melo da 5ª Zona Eleitoral do T.R.E do estado de São Paulo, abre a sessão cujo meta final era a diplomação do prefeito, vice e vereadores. No encerramento o Sr. Juiz pronunciou algumas palavras (...) “Minhas senhoras e meus senhores.
     Antes de declarar encerrados os trabalhos dessa sessão solene, que fiz questão que se realiza-se em Osasco, para que se encontrasse o povo, entre aqueles que foram eleitos, e vão dirigir esse município, quero agradecer a essa população ordeira, a esse bravo politizador, que se mostrou extraordinariamente gentil e cordato para comigo, ao atender todas as ordens dadas durante a campanha e o pleito eleitoral, de maneira que as eleições de 4 de fevereiro de 1962 foram verdadeiro espetáculo de civismo, que vem dar a idéia do grau de politização do grande povo de Osasco, a par da sua grande capacidade econômica social.     
     Osasco, sem dúvidas mereceu a sua liberação” (...)
     No dia 19.01.1962 foram empossados os eleitores, (prefeitos e vereadores).

Aosasco em 1996 - coleção particular

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Dr. Hirant Sanazar - Primeiro Prefeito da cidade de Osasco.


Dr. Hirant Sanazar - Primeiro prefeito da cidade de Osasco, em foto de 1998, durante as homenagens de aniversário da Emancipação. Câmara Municipal de Osasco. foto: José Luiz Alves de Oliveira

Hirant Sanazar, 1929-2003

Aos 4 anos de idade ingressou no escotismo. Aos 15, foi diplomado pela União dos Escoteiros do Brasil como Chefe dos Escoteiros.

Foi professor das disciplinas de: Geografia, História, Português e Química.

Dr. Hirant Sanazar iniciou os estudos no Grupo Escolar Marechal Bittencourt, além do Externato José Bonifácio, quando Osasco era o 14° subdistrito da Capital.

Em seguida, cursou o segundo grau nos colégios Anglo-Latino e Liceu Coração de Jesus, em São Paulo.

Ingressou na PUC e depois se graduou em Direito pela Faculdade Federal de Goiânia, ampliando seus conhecimentos com diversos cursos de extensão universitária.

Iniciou a vida pública em 1955, quando foi eleito vereador à Câmara Municipal de São Paulo, sendo o primeiro osasquense a conquistar um cargo eletivo.

Em 1962, após a emancipação de Osasco, foi eleito o seu primeiro prefeito com 51% dos votos,

Foi m período difícil para estruturar a administração osasquense, como a elaboração do plano diretor, criação de códigos de obras e serviços, além dos códigos de finanças e de posturas municipais.

Dr. Hirant, fundou a Juventude Cívica de Osasco (Juco). Participou na fundação da 56a Subseção da OAB e da Associação dos Advogados de Osasco.

Atuou no Tribunal do Júri e exerceu durante anos em atividades advocatícias nas áreas: Cível e Criminal.

Foi um dos fundadores da Academia de Letras, Artes e Ciências e do Instituto Histórico e Geográfico de Osasco.

Presidente da Corporação Musical Santo Antônio (três vezes), e presidente de Honra da Congregação Mariana da Igreja Santa Gema Galgani.

Recebeu inúmeros diplomas e medalhas do Exército, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar.

Casado com Janette Kolanian Sanazar, tendo da união quatro filhos: Ricardo Hirant, Sérgio Dicran, Sandra Regina e Jane Carla, e cinco netos: Gustavo, Alessandra, Aline, André e Vitor.



terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Corporação Musical Sto. Antonio de Osasco

video
Passeio visual pela mais genuína tradição musical de Osasco.  Fundada em 25.01.1954, e ativa, levando musíca para Osasco e região.  Parabéns pelos 58 anos!!!!!!!!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Osasco 50 anos.

video
Neste ano a cidade de Osasco comemora 50 anos, em homengem vou fazer umas postagens diferentes.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Rua Fritz Weibel

Rua Fritz Weibel em 1995. Nesse esmo local ficava a moradia de Antonio Agú, construída sobre a casa que pertenceu á João Pinto Ferrei. No local havia um moinho, casas para trabalhadores da chácara que ia até a Rua Dr. Jaime Regalo Pereira. Na chária havia uma plantação de uvas e centenas de pés de fruta, incluindo uma polantação de Aspargos. Foi demolida nos anos 60. f. J.L.,A.O.


.